Buscas relacionadas:

fluido hidráulico

O fluido hidráulico é um óleo que pode receber diferentes aditivos para ter alta performance, isso faz com que ele resista a condições operacionais extremas. A substância é um ótimo lubrificante industrial e possui diversas aplicações em um sistema hidráulico. Saiba mais sobre o funcionamento deste fluido, seus tipos e vantagens nos tópicos abaixo!

  • O que é e para que serve o fluido hidráulico?
  • Composição do fluido hidráulico
  • Quais os tipos de fluidos hidráulicos que existem?
  • Vantagens de uso do fluido hidráulico
  • Quando é necessário lavar ou trocar o fluido hidráulico?
  • Quais os tipos de contaminações hidráulicas?
  • O que é e como evitar a injeção de fluido hidráulico?

O que é e para que serve o fluido hidráulico?

O fluido hidráulico é um líquido usado para diversas finalidades. Uma delas é transmitir energia em sistemas que usam pressão hidráulica para operar equipamentos ou mecanismos. 

A geração de energia ocorre através do aumento da pressão do fluido, a qual é produzida por uma bomba hidráulica que força o óleo a passar pelas tubulações do sistema para ter a força necessária capaz de mover os equipamentos.

Outra função da substância é lubrificar, resfriar e selar os componentes do sistema, além de evitar vazamentos e assim por diante. 

É importante escolher o fluido correto do sistema hidráulico para garantir o seu bom funcionamento e evitar problemas relacionados à corrosão, desgaste, falhas e danos dos equipamentos. 

Os aditivos ligados ao fluido hidráulico e sua propriedades

O fluido hidráulico geralmente é composto por diferentes tipos de aditivos, os quais servem para alterar a substância conforme a necessidade de uso e aplicação, podendo conter produtos antiespumantes, detergentes, inibidores de corrosão, entre outros.

Dentre as propriedades mais importantes do óleo hidráulico, estão a sua viscosidade, estabilidade térmica, ponto de fulgor, capacidade de transferir energia, pouca corrosividade química e baixa tendência à cavitação.

O uso do fluido hidráulico pode ressecar a borracha?

O fluido hidráulico está em constante contato com anéis de vedação, muitas vezes feitos de borracha, mas esse contato não prejudica a capacidade hermética das peças. 

Isso acontece graças ao óleo básico parafínico presente na maioria dos processos de fabricação de borrachas.

Esta substância é capaz de absorver boa parte do óleo aditivado presente no fluido hidráulico, o que ajuda a conservar o elastômero da borracha, sem causar ressecamentos. 

Quais os tipos de fluidos hidráulicos que existem?

Os fluidos hidráulicos podem ser de diferentes tipos e os principais óleos utilizados na composição deles são o óleo mineral, óleo sintético, óleo de éster e óleo à base de água e glicol. 

Óleo mineral

Este é o fluido hidráulico mais comum e é baseado em petróleo. Pode receber aditivos que evitam o desgaste, corrosão e oxidação. 

O óleo mineral não é solúvel na natureza e deve ser descartado corretamente, sendo encaminhado para o rerrefino.

Este processo industrial realiza a “remoção de contaminantes, produtos de degradação e aditivos dos óleos lubrificantes usados ou contaminados, conferindo aos mesmos, características de óleos básicos”, segundo o CONAMA nº 362/05 (Conselho Nacional de Meio Ambiente).

Óleo sintético 

O fluido hidráulico sintético é feito de produtos químicos sintéticos em vez de petróleo. 

Ele tem propriedades superiores de resistência à temperatura e à pressão em comparação com óleos minerais.

Óleo de éster

Este óleo hidráulico é feito de ésteres sintéticos e são resistentes a temperaturas extremas e tem maior compatibilidade com a mecânica dos sistemas hidráulicos que os outros tipos de óleo. Seu custo também é mais elevado.

Óleo à base de água e glicol

São fluidos que contêm uma mistura de água e glicol que são usados em sistemas hidráulicos em que o risco de incêndio é alto, pois têm uma alta capacidade de extinção de chamas.

O óleo à base de água e glicol possui um ótimo desempenho lubrificante e custo-benefício.

Ao escolher um dos tipos de óleo hidráulico, deve-se levar em consideração suas propriedades e onde será aplicado para evitar o uso incorreto e, consequentemente, um baixo desempenho. 

Além disso, é necessário se atentar à escolha dos aditivos, que devem ser compatíveis com o óleo, a fim de não prejudicar seu funcionamento. 

Vantagens do uso do fluido hidráulico

O uso de fluido hidráulico em sistemas hidráulicos tem várias vantagens, tais como:

  • Transmissão eficiente de energia: o fluido hidráulico é um meio altamente eficiente de transmitir energia entre os componentes do sistema hidráulico;
  • Amplificação de força: o uso do óleo hidráulico amplifica a força aplicada a um ponto, tornando possível mover cargas pesadas com relativa facilidade;
  • Baixo ruído: o sistema hidráulico é geralmente mais silencioso do que outros sistemas de transmissão de energia, pois o fluido é capaz de reduzir a vibração e o atrito entre os componentes;
  • Boa resistência à oxidação e ao envelhecimento: o óleo hidráulico é formulado com aditivos que ajudam a retardar a oxidação e o envelhecimento, prolongando a vida útil do sistema;
  • Baixo risco de incêndio: o fluido hidráulico é menos inflamável do que outros líquidos, o que significa que há um menor risco de incêndio em caso de vazamento ou falha do sistema.

Quando é necessário lavar ou trocar o fluido hidráulico?

A lavagem ou troca do óleo hidráulico devem ser realizadas ao notar sinais de falhas no sistema, como pressão irregular, mudança de cor do fluido (se estiver mais escuro), alta viscosidade e aumento de temperatura. 

Esses são alguns sinais de que o fluido pode estar contaminado, ou seja, com excesso de resíduos sólidos como sujeira e partículas que o próprio sistema libera durante os circuitos.

A lavagem é um processo delicado, no qual a substância passa por uma drenagem.

Após a drenagem, é colocado outro óleo de menor viscosidade com o objetivo de retirar os detritos, limpando o sistema com alta pressão, o que deixa ele próprio para receber o óleo hidráulico fresco novamente.

O mais indicado é fazer a troca regular do composto e não mistura-lo com óleos de outra marca ou com bases diferentes. 

Assim, é possível evitar a sobrecarga dos filtros e o desgaste dos componentes hidráulicos do sistema, como bombas, válvulas e cilindros.

Quais os tipos de contaminações hidráulicas?

A contaminação hidráulica é a presença de resíduos sólidos no óleo hidráulico, os quais são extremamente prejudiciais para o bom funcionamento do sistema hidráulico.

A ocorrência de contaminações pode implicar em maiores manutenções, reparos e substituições de peças.

Existem vários tipos de contaminações que podem afetar a substância. Alguns dos mais comuns incluem:

Contaminação por partículas sólidas

Partículas sólidas como poeira, sujeira e resíduos podem entrar no sistema hidráulico e contaminar o óleo. 

Isso pode danificar as bombas, válvulas e outros componentes do sistema, causando vazamentos, superaquecimento, entupimentos, dentre outros problemas.

Contaminação por água

A presença de água pode causar corrosão e oxidação do óleo hidráulico, além de reduzir a viscosidade da substância, afetando sua capacidade de lubrificação e proteção.

Sendo assim, é necessário não permitir que a água entre no sistema hidráulico através de vazamentos, condensação ou outros meios. 

E para identificar a contaminação por água, basta analisar se o óleo apresenta uma aparência leitosa.

Contaminação por ar

O ar pode entrar no sistema hidráulico através de vazamentos, problemas de selagem ou outros meios e causar cavitação.

Esse tipo de contaminação pode ser identificada ao notar a presença de espuma no fluido hidráulico.

Contaminação por produtos químicos

Este tipo de contaminação pode acontecer por diversos fatores, como a mistura de óleos hidráulicos diferentes ou com aditivos incompatíveis. 

É uma das causas mais comuns que requerem a troca do fluido hidráulico, e pode ser identificada ao notar mudanças de cor, viscosidade e oxidações.

Por isso, é muito importante se atentar ao cronograma de troca do óleo hidráulico, geralmente indicado pelo seu fabricante.

O que é e como evitar a injeção de fluido hidráulico?

A injeção de fluido hidráulico é um ferimento causado pela força da pressão da susbtância, capaz de atravessar a pele se não estiver devidamente protegida. 

Ela pode causar cortes profundos ou uma leve perfuração como uma picada de inseto, e mesmo um ferimento leve é capaz de provocar uma letalidade.

Os efeitos da contaminação humana por fluido hidráulico vão desde a lesão de tendões, artérias e nervos até paradas cardíacas. 

Isso acontece porque o óleo hidráulico é um produto químico que rapidamente alcança a corrente sanguínea e o corpo humano não possui defesas contra essa substância. 

Nesses casos, é fundamental realizar o tratamento imediato para evitar o agravamento das lesões. 

Para prevenir acidentes desse tipo, é imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) como óculos de proteção, luvas, roupas grossas e sapatos de proteção sempre que o sistema hidráulico for manuseado. 

Agora que você já sabe tudo sobre o fluido hidráulico, que tal cotar o produto com os fornecedores que são referência no segmento? Os parceiros do Soluções Industriais estão te esperando com ofertas imperdíveis!

Ver maisVer menos

fluido hidráulico

O fluido hidráulico é uma substância ótima para ser usada como lubrificante industrial e ainda oferece diversas outras vantagens de acordo com suas aplicações em um sistema hidráulico.  

Ele costuma ser usado em motores e diversos componentes hidráulicos para fazer a lubrificação e melhoria de desempenho das peças. 

Se ficou interessado, faça sua cotação pelo Soluções Industriais e tenha acesso aos melhores fornecedores do mercado!

Galeria de Imagens

Estas imagens foram obtidas em bancos de imagens públicas e disponíveis livremente na internet

close

Envie um orçamento para

É GRATIS, rápido e sem compromisso!

Navegação